teste02

LINHA DE PRODUTOS E SERVIÇOS

A diversificação na linha de produtos e serviços oferecidos é um diferencial da Infosistemas que, atualmente, trabalha com SISTEMA  DE AUTOMAÇÃO COMERCIAL, venda de equipamentos como ECF, leitores de cheques, módulos de leitura para bombas de combustível, solução TEF discada, TEF Dedicado, e agora inovando mais uma vez TEF IP, consultoria e normatização de processos, atendendo aos mais diversos públicos (postos de combustível, autopeças, lojas de confecções, lojas de materiais de construção, entre muitas outras).

PRODUTOS PARA AUTOMAÇÃO EM GERAL, DN AUTOMAÇÃO:

- Impressoras Fiscais – Daruma

- Impressoras Não Fiscais Diversas marcas.

- Leitores de cheques, Códigos de barras.

- Gavetas

- Todo tipo de equipamentos de Automação comercial.

PRODUTOS PARA AUTOMAÇÃO POSTOS DE COMBUSTIVEL, COMPANY:

- Modulo de Automação Bombas de Combustível. (CBC06)

- Identifid. Conjugado ao modulo CBC permite identificação do funcionário que abasteceu, bloqueio de bombas, etc.

 

UMA HISTÓRIA DE SUCESSO

Renome, confiança, experiência e credibilidade. Estes são os atributos da Infosistemas, uma empresa que oferece ao público sistemas de automação comercial assim como diversos tipos de equipamentos e soluções neste âmbito.

Com mais de dez anos no mercado de tecnologia, a Infosistemas se diferencia não somente pelos produtos, mas principalmente pelo atendimento que é dado aos clientes, de forma personalizada e com presteza.

Atualmente a Infosistemas atende a clientes de comércio varejista em geral, com sistemas de informação que facilitam a vida comercial das empresas. Trabalha também com um nicho específico de mercado com diversas particularidades que são os postos revendedores de combustível.

Com uma equipe técnica capacitada, a Infosistemas atende a seus clientes tanto na sede da empresa, como presencialmente no cliente, mas a maior parte dos atendimentos já é feita por suporte remoto, o que proporciona não somente comodidade, pois o cliente não precisa deslocar-se até a empresa, como também agiliza o atendimento, o que é definitivo na área de tecnologia.

Leia mais...
 
teste05

 

A resolução máxima na qual um monitor pode trabalhar depende de sua habilidade física em focar o feixe de elétrons sobre os pontos de fósforo. A maioria dos modelos atuais se baseia na tecnologia de tubos catódicos (CRT), já madura e capaz de oferecer uma boa relação custo/benefício, para produzir imagens de qualidade em computadores pessoais.

Os monitores CRT são compostos por um canhão que gera um feixe de elétrons. Um aquecedor é utilizado para liberar elétrons de um catodo, razão pelo qual os monitores demoram um pouco para apresentar a primeira imagem depois ligado. Esses elétrons são atraídos por anodos (cargas positivas) próximos à parte da frente do monitor.

O feixe de elétrons percorre um caminho da esquerda para direita e de cima para baixo, orientado por diversos componentes chamados bobinas defletoras. Ao atingir a extremidade direita da tela o feixe é desligado para retornar à extrema esquerda da linha inferior e, quando atinge a extremidade de baixo, também é desativado para retornar novamente a primeira linha.

Aumentando ou diminuindo a intensidade do feixe, consegue-se controlar o brilho dos pontos de fósforo da tela para gerar a imagem. A velocidade com que o feixe percorre toda a tela é chamada de taxa de renovação (refresh rate) ou também de freqüência de varredura vertical.

O padrão antigo para monitores determinava que a taxa de renovação ideal era de 60 Hz, mas um novo modelo desenvolvido pela VESA (Video Eletronics Standards Association) recomenda a freqüência de 75 Hz para monitores trabalhando com resolução de 640 por 480 pixels ou maior. Quanto maior a taxa de renovação, menos sensível é o fenômeno de cintilação (flicker).

Para oferecer maior resolução, sem que o custo do monitor se elevasse muito, foi criado a técnica de entrelaçamento. Nos monitores entrelaçados, o canhão de elétrons renova apenas metade das linhas em uma passada (por exemplo, apenas as linhas ímpares em um passo e, no seguinte as pares).

Como apenas parte das linhas é refeita por vez, é possível apresentar o dobro de linhas por ciclo de renovação, aumentando conseqüentemente a resolução vertical oferecida pelo monitor, em outras palavras, os modelos entrelaçados podiam oferecer a mesma resolução que um não entrelaçado, mas a um custo menor. A desvantagem dessa técnica fica por conta do tempo de resposta menor - crítico em aplicações de animação e vídeo - e do possível efeito de flicker.

 

 
teste08

FERRAMENTAS:

Cabo padrão Cat 5:

Normalmente é encontrado em caixas contendo 150 metros de cabo, porém normalmente as lojas vendem também por metro.

Dicas:

•Compre cabos de boa qualidade! Um cabeamento bem feito depende muito da qualidade do cabo, além de também influenciar na montagem dos conectores nas extremidades do mesmo.

•Os cabos categoria 5 possuem 4 pares de fio coloridos. Atenção neste item, pois cabos de boa qualidade possuem os padrões de cores facilmente identificáveis (atenção nos fios branco/cor), proteção interna envolvendo os fios, além de possuir capa de boa qualidade. Uma marca mundialmente famosa, de boa qualidade e facilmente encontrada aqui é a FUROKAWA.

Conectores RJ-45:

São conectores muito baratos (caso você não tenha muita prática em conexão se cabos de rede, é bom comprar um suprimento "extra" para possíveis defeitos na hora de montagem dos cabos).

Atenção que existem 2 tipos diferentes de conectores dependendo se você está utilizando cabos sólidos ou não.

Alicate de crimpagem:

Normalmente é a ferramenta mais cara neste tipo de montagem de rede por conta própria (existem testadores de cabos que são muito caros, mas são utilizado em montagens profissionais de grande redes). De novo vale a recomendação: comprar uma ferramenta de má qualidade, pensando somente no preço, pode resultar em problemas na crimpagem dos conectores no cabo, muitas vezes imperceptíveis inicialmente, mas gerando no futuro erros de rede que poderão tomar muito de seu tempo.

Normalmente estes alicates permitem a utilização tanto de conectores RJ45 como RJ11 (usados em telefones).

Também possuem uma seção para "corte" dos cabos e descascar o isolamento.

É importante verificar se o local onde é feito a prensagem, é feito de forma uniforme ao invés de diagonal, pois se for da forma diagonal bem provavelmente irá gerar muitos problemas nas prensagens dos conectores.

Alicate de corte:

De seção diagonal com isolamento e de tamanho pequeno, encontrado em qualquer loja de ferramenta.

Canivete ou ferramenta para auxílio na descacagem do cabo:

Normal, encontrado em qualquer loja de ferramentas

Testador de cabo:

Apesar de não ser um item obrigatório, você encontrará modelos simples e não muito caros, que poderão ser de grande ajuda quando você está montando vários cabos.

 

 

Parceiros .